Sessão Cinema Inclusivo – Clube da Esquina

  • 0

Sessão Cinema Inclusivo – Clube da Esquina

No dia 21 de outubro, sábado, o Cinema Nosso realizará a sessão especial Cinema Inclusivo para o grupo Clube da Esquina, que é composto por adultos com transtornos mentais atendidos elo Instituto de Psiquiatria da UFRJ.


  • 0
IMG_6295

Festival do Rio exibe o filme “Trem Fantasma”

Na manhã de ontem, terça-feira,IMG_6316foi exibido no circuito do Festival do Rio o curta “Trem Fantasma”, produzido por alunos do projeto Anima Aqui de 2016. Eles puderam assistir o filme em uma telona, dar entrevista e interagir respondendo às perguntas da plateia. Foi o dia de estrelas e de cineastas para os alunos. Também estavam presentes na sessão outros alunos da turma de 2016.IMG_6295IMG_6316


  • 0

Exibição do filme Trem Fantasma, do projeto Anima Aqui no Vídeo Fórum do festival do Rio

No dia 8 de outubro, domingo, será exibida na Sessão Vídeo Fórum do Festival do Rio a animação Trem Fantasma, produzida por alunos do projeto Anima Aqui, do Cinema Nosso.


  • 0

Noite de gala com os melhores atores do mundo

No dia 02 de outubro, segunda-feira, às 18:00, o Cinema Nosso receberá Os Melhores Atores do Mundo, numa noite de gala.


  • 0

O Cinema nosso promove o Cineclube Anima Aqui com estudantes da Escola Municipal Tiradentes

Nessa sexta-feira, 22 de setembro, o Cinema Nosso recebeu os alunos da Escola Municipal Tiradentes na sessão do Cineclube Anima Aqui. Os estudantes, acompanhados da professora Ellen Ferreira, puderam assistir à dois curtas: O Tia Ciata, de Mariana Campos e Raquel Beatriz, que conta a história da baiana Hilária Batista, conhecida como Tia Ciata, uma importante líder comunitária, religiosa e um grande nome do samba no Rio de Janeiro; e, como abertura, o curta Caos, produzido por estudantes da turma do Anima Aqui de 2016 do Cinema Nosso.

A sessão do Cineclube Anima Aqui, através da exibição de curtas, tem como objetivo promover o debate de diversos temas sociais entre os jovens estudantes de escolas públicas do Centro do Rio de Janeiro.


  • 0

Cinema Inclusivo – 1° semestre de 2017

CINEMA INCLUSIVO

O Cinema Inclusivo é uma atividade que significa afeto para o Cinema Nosso. Todo mês realizamos uma sessão de cinema especial para o grupo Clube da Esquina, que são adultos com transtornos mentais atendidos pelo IPUB (Instituto de Psiquiatria) da UFRJ. As sessões de filmes são uma das atividades mais esperadas pelo grupo durante mês. Sempre regado à muita pipoca e chocolates, as sessões são animadas e seguidas por um bate papo sobre os filmes ao final.

O Cinema Inclusivo é um projeto que viabiliza o acesso à sala de cinema, de maneira gratuita, para pessoas com deficiência, incapacidade temporária ou permanente, ou que tenham mobilidade reduzida, onde as sessões contam com áudio-descrição, legendas em português e uma seleção especial de filmes. As sessões são gratuitas e realizadas mensalmente com grupos fechados.


  • 0

Cineclube NYC X RIO – 1° semestre de 2017

19657161_1770198773004543_8105869418522434270_nÉ uma parceria entre Cinema Nosso e a New School University de Nova York. Recebemos, durante os meses de junho e julho, os alunos de pós-graduação com seu professor Peter Lucas. Auxiliamos suas produções de documentários socioculturais concedendo tradutores, computadores e proporcionando a eles semanalmente sessões de Documentários Brasileiros Legendados seguidas de bate-papo com atores, produtores e diretores. Nosso Cineclube contou com os seguintes documentários e seus respectivos convidados: Cidade de Deus – 10 Anos Depois(Diretor Cavi Borges e Ator Leandro Firmino), WEB DOCS: Meu Rio Vale Um Web Doc e Ilha Grande (Produtores Felipe Varanda e André da Paz), Marcelo Yuka: O Caminho das Setas (Diretora Daniela Broitman),  Nosso Cinema Nosso (Elenco do Filme), As Regras “The Rules” (Produtor Peter Lucas), Geraldinos (Diretor Renato Martins)  finalizamos com uma Noite de Fotografia com Dario de Dominics, Felipe Varanda,  Marco Terranova, Vincent Rosenblatt e Walter Mesquita. Além da realização dos cineclubes, o Cinema Nosso também prestou auxílio na produção dos documentários produzidos pelos alunos, um sobre a praça Campo de Santana e outro sobre o Grupo Teatro do Oprimido.


  • 0

LABs Produtora Escola – 1° semestre de 2017

FOTO WORKSHOP2

Durante o 1° semestre de 2017, o Cinema Nosso iniciou o LABS PE, um processo de formação e realização audiovisual que continuará por todo o resto do ano. O projeto é composto por 15 equipes, que ao final do programa irão produzir um curta documental ou ficcional. Nesse período a atividade contou com workshops, que tiveram como objetivo aprofundar o conhecimento teórico e conceitual dos participantes; mentoria com profissionais e especialistas em roteiro do mercado audiovisual brasileiro; e por fim, com núcleos criativos onde os participantes tiraram dúvidas e receberam o auxílio de profissionais especializados nas áreas de Direção, Produção, Ass. de direção e Direção de fotografia. Com dez encontros quinzenais, o programa de capacitação em Audiovisual – Workshop foi composto por dez aulas com o objetivo de aumentar o conhecimento teórico e conceitual dos alunos do projeto, contribuindo no desenvolvimento prático de suas atividades. Os workshops receberam os profissionais: Luis Lomenha, diretor da Jabuti Filmes e fundador do Cinema Nosso; Lula Carvalho, diretor de fotografia de Robocop (2014) e Tartarugas Ninja (2014); Hernani Heffner, professor de cinema da PUC-Rio e da FASP e diretor de conservação da cinemateca do MAM; Luciana Bezerra, começou com teatro no grupo Nós do Morro, e participou de produções como atriz, diretora, roteirista, figurinista e escritora; Cavi Borges, produtor, diretor e fundador da Cavídeo; Patricia Novais, diretora e produtora na Delux Comunicação falta informação; Lucas Paraizo, roteirista de cinema e TV; Iván Molina, sociólogo, cineasta, diretor e professor da Escuela de Cineartes Audiovisuales de La Paz, Bolívia; Silvio Tendler, cineasta, historiador e professor do departamento de Comunicação Social da PUC-Rio; e Andréa Cals, uma das principais produtoras do Rio de Janeiro.

A atividade de Mentoria – Script Doctor, com três encontros, contou com cinco profissionais e especialistas em roteiro do mercado audiovisual brasileiro, entre eles: Anna Azevedo, cineasta e jornalista carioca, mestre em comunicação social pela PUC-Rio; Clara Meirelles, roteirista e mestre em comunicação e cultura pela UFRJ; Gustavo Colombo, formado em cinema, publicidade, jornalismo e direito; Ives Rosenfeld, formado em cinema pela UFRJ; Simplício Neto, diretor, roteirista e pesquisador. Doutor em Comunicação Social pela UFF. Os participantes puderam debater e trocar ideias com cada mentor. No final, cada profissional fez o acompanhamento de três projetos.

Os quatro encontros dos núcleos criativos, trouxeram os especialistas da área de Direção, Produção, Ass. de direção e Direção de Fotografia. Os profissionais Bia Marques, que trabalhou como fotojornalista para diversos jornais de grande circulação; Felipe Cataldo, diretor, roteirista, produtor e professor de cinema; Patrícia Novais, produtora cultural e produtora executiva do curta metragem “Espelho”, de 2012, foram os responsáveis pelos núcleos. O próximo núcleo criativo terá a participação conjunta de Roberta Canuto, jornalista especializada em cinema pela PUG-MG e mestra em cinema e literatura pela UFMG e Marcelo Ferrari, produtor e diretor de produção de documentários e longas-metragens.

No próximo semestre as equipe vão focar no processo de filmagem e de pós-produção de seus projetos.

O LABS PE 2017, é um processo de formação e realização audiovisual que o Cinema Nosso desenvolverá durante todo o ano de 2017.

O projeto faz parte do programa Territórios Culturais RJ/ Favela Criativa da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, em parceria com a Light e a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL – Brasil.


  • 0

Pontão Arroios | Comunicação e Cultura Digital – 1° semestre 2017

FOTO PONTAO

No primeiro semestre do ano, o Pontão Arroios realizou uma série de laboratórios tanto em sua sede no Cinema Nosso quanto em Pontos de Cultura de várias localidades do Rio de Janeiro. No Cinema Nosso realizamos os laboratórios de Comunicação e Mídias Sociais, voltado para aqueles que desejam otimizar as ações online de seus projetos e o Laboratório Como produzir um programa web, importante para impulsionar as atividades das ações culturais em forma de vídeos. Na Ação da Cidadania, foi realizado o laboratório de Ação Cineclubista, muito bom para os agitadores culturais que promovem sessões de Cineclube. Também realizamos, o laboratório de Radio Livre, no Ponto de Cultura Na Era do Rádio e  Edição de áudio e vídeo no Museu da Vida. Foi um semestre muito produtivo nas ações de formação e consultoria do Pontão com a realização de tutoriais que estão disponíveis no site do Cinema Nosso, bem como a disponibilização do portal Teia Rio que contém um mapeamento dos Pontos de cultura e a Webtv Cultura Viva que é o canal que contém o conteúdo audiovisual dos Pontos de Cultura do RJ.

 

Saiba mais através dos links:

Tutoriais Pontão Arroios

https://www.youtube.com/playlist?list=PL3yar9GuKFBbrsKRBKa9jh-5PH68kZNFF

Cultura Viva WebTv

http://culturavivatv.teiario.org.br/

Teia Rio

http://mapas.teiario.org.br/


  • 0

Cineclube NYC X RIO – Photo Night

Category : Noticias

PHOT NIGHT
Foi realizada nessa última quarta, 26/07, no Cinema nosso, a sétima e última edição do Cineclube NYC X RIO  com os alunos de pós-graduação da New School University de Nova York. Dessa vez, o evento foi a  Noite de Fotografia ou Photo Night, que contou com a presença de fotógrafos como Dario de Dominicis, Felipe Varanda, Marco Terranova, Vincent Rosenblatt e Walter Mesquita. Os alunos puderam conhecer mais sobre o Rio de Janeiro e sua cultura através dos diversos projetos apresentados pelos fotógrafos.
Marco Terranova foi o primeiro a exibir seu trabalho, “Mulheres maiores de 40”, que tem como tema a prostituição no Hotel Paris, na Praça Tiradentes. “Importante o ser humano ser reconhecido como ser humano”, disse Terranova.
O segundo a apresentar foi o fotógrafo Walter Mesquita, que mostrou dois de seus trabalhos: O Viva Favela, ganhador de diversos prêmios, fruto do projeto Viva Rio, que tem o objetivo de mostrar o que há além da violência, em uma favela. Também foi exibido por ele o documentário “O Sagrado Brasileiro”, que mostra a situação de algumas aldeias indígenas brasileiras em situação precária.
Dario Dominicis, fotógrafo italiano apresentou o trabalho “To the left of Christ” (À esquerda do Cristo), projeto de 4 anos, ainda não finalizado, sobre a rotina dos pescadores da Baía de Guanabara.
“O único jeito de conseguir (fotografar), é ter um contato cotidiano com as pessoas.”
O fotógrafo Vincent Rosenblatt exibiu o trabalho “Rio Baile Funk!”, um apanhado de fotos sobre os bailes funk cariocas. Segundo Rosenblatt, algumas festas só puderam ser fotografadas uma vez.
E por último, o fotógrafo Felipe Varanda apresentou o ensaio “Adeus, Perimetral”, que mostra as transformações do Elevado da Perimetral até sua demolição entre 2013 e 2014. Segundo Varanda, ele começou a pesquisar e se sentiu como um arqueólogo descobrindo uma parte perdida da cidade.
Após cada exibição, houve um bate papo com os alunos da New School de NY.